Inauguração de Novo Parque em Curitiba, com Barco Pirata e Trilha do Tesouro em Antigo Bosque

As crianças de Curitiba ganharam um novo local para diversão e aprendizado no último sábado do mês de Junho (29). A revitalização do Bosque Gutierrez trouxe consigo a inauguração do Parque do Pirata Zulmiro, situado no bairro Vista Alegre. Há cerca de um ano, o bosque estava abandonado, com pessoas desocupadas utilizando uma fonte e acumulando lixo.

O novo espaço infantil é inspirado na história do lendário pirata Zulmiro, uma figura conhecida da cidade. O parque conta com brinquedos temáticos de pirataria e fundo do mar, adequados para crianças de diferentes idades e também acessíveis para aquelas com deficiência.

O parque tem piso emborrachado e brinquedos acessíveis, além de uma trilha pirata no meio do bosque com diversas atrações, incluindo um caminho para contação de histórias, uma área com balanços, um campo de futebol de grama e o plantio de várias espécies de árvores floridas para colorir o espaço em todas as estações do ano.

Homenagem com Placa Azul

Um dos momentos mais aguardados da inauguração foi a revelação da placa azul, uma tradição iniciada há mais de 150 anos em Londres, que simboliza a ligação do local com uma pessoa ou evento famoso. A homenagem foi ao Pirata Zulmiro, que viveu em Curitiba de 1829 até sua morte em 1889, aos 90 anos.

Marcos Juliano Ofenbock, economista e pesquisador da lenda do pirata Zulmiro, esteve presente no evento e compartilhou alguns detalhes do novo parque. “A Sociedade Britânica do Paraná doou essa placa comemorativa. O parque está incrível, com um barco pirata e uma trilha do tesouro composta por dez totens que narram a história do pirata Zulmiro em forma de poemas. Parece um desenho animado,” comentou Ofenbock.

Reformas no Bosque Gutierrez

Além do novo espaço infantil, o Bosque Gutierrez passou por uma série de reformas. A prefeitura informou que todas as trilhas foram renovadas com pisos de paralelepípedo e lajotas, criando três percursos temáticos e históricos.

O primeiro percurso, “Caminho das Águas”, identificado pela cor azul, narra a história de João Carlos H. Gutierrez, antigo proprietário do terreno quando ainda era uma chácara. Totens informativos sobre o ciclo da água e a importância de sua preservação estão presentes na praça principal. As fontes foram revitalizadas, mas, por questões sanitárias, a água não é mais disponibilizada nas torneiras.

O “Caminho do Sol”, representado pela cor amarela, ocupa a atual praça, enquanto o “Caminho da Mata”, identificado pela cor vermelha, conta a história de Chico Mendes e sua luta pela preservação das florestas e dos povos da floresta. A prefeitura investiu R$ 3,3 milhões na revitalização do bosque.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima